Oi gente linda,

Vocês ja ouviram falar do Movimento Superação? Um movimento que trabalha na busca dos direitos da pessoa com deficiência. Fazemos passeatas por todo o Brasil e agora ja em alguns lugares da Argentina.

DSCN0027Abaixo esta o vídeo que fiz do Movimento SuperAção de POA no ano de 2014. Estive lá com amigos e familia e fomos as ruas num lindo dia de sol, muitos deficiente lutando pelos seus direitos e pessoas envolvidas nesta luta. Um dia não só de reivindicar mas também de diversão. Música, shows, muita gente a caráter, sorvete e muito chimarrão, além “daquela Caminhada”. Um dia para história.

Conscientizar foi a bandeira escolhida pelo Movimento SuperAção,…, como voz das pessoas com deficiência (PCD) na luta por importantes conquistas, como o direito à autonomia, educação, trabalho, questões que requerem modificações estruturais no âmbito público e privado para que sejam resolvidas. …DSCN9999

Para Billy Saga, paulistano que fundou a iniciativa (hoje na presidência do movimento), a militância é a “continuidade do processo de superação”, após a aceitação da condição da deficiência. Embora o engajamento seja, também, a razão encontrada para prosseguir na vida por muitos indivíduos com deficiência adquirida. De uma forma ou de outra, eles ganham com a atitude: motivam-se e exercem sua cidadania, algo que se reverte em benefício para a comunidade e para eles mesmos. Uma conquista da qual Billy Saga também se fez valer.

Mesmo com tantas pessoas motivadas pela militância, Saga sente a necessidade de maior comprometimento individual com a causa da deficiência. “O que vemos são organizações engajadas na causa com os direitos das pessoas com deficiência, como a Mais Diferenças que apoia o Movimento SuperAção desde o princípio, fortalecendo a corrente nessa luta”, observa o rapper, lembrando que o quórum dos eventos do movimento, que conta com o engajamento pessoal, embora grande, ainda é pouco representativo diante do número de pessoas com deficiência no País.IMG_5466

O papel de quem se compromete com o tema, ainda que faça um trabalho “de formiga”, é transformador: “Quem a faz [a militância], acredita que enquanto olharmos só para nossos umbigos, as mudanças não ocorrerão. Eu não admito que apenas algumas pessoas se destaquem em relação à superação em suas vidas. De nada adianta, o segmento das pessoas com deficiência me ver como um cara que se superou, se a maioria da sociedade, ao olhar uma pessoa com deficiência, continua com um olhar calcado na piedade, ou na repulsa, ou no assistencialismo”, entende Saga.

Para o idealizador do movimento SuperAção, justo será o dia em que não houver necessidade de passeata, de militância. Que as pessoas com defciência tiverem as oportunidades equiparadas em todas as áreas. «Eu não quero ser o Billy que se superou, que é exceção da regra. Eu busco o Billy que se mistura na multidão e não se destaca, nem pelas virtudes, nem pelos gap’s, um cidadão comum, com direitos e deveres assegurados.” Justíssimo.

IMG_5415 (1)

 

O movimento aportou em cidades como Rio de Janeiro, Recife, Porto Alegre, Brasília e Fortaleza. E mais três municípios argentinos“Eu não admito que apenas algumas pessoas se destaquem em relação à superação em suas vidas” Billy Saga

SuperAção Facebook:https://www.facebook.com/movimentosuperacao

Fonte parcial: Revista Sentidos: http://revistasentidos.uol.com.br

Passeata do Movimento SuperAção – POA
Tagged on:                                             

Deixe seu comentário e me ajude a divulgar no Facebook! Obrigada minha gente!!!!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *